“Storie Alfa Romeo”, terceiro episódio: o inesquecível 6C 2500 SS "Villa d’Este”.

Síntese de elegância, performance e prestígio.

Símbolo de uma era

Na primavera de 1949, quando o 6C 2500 com carroçaria Touring surgiu no palco de Cernobbio, tornou-se evidente para toda a gente qual a viatura que iria conquistar a Taça de Ouro. A sua originalidade e as linhas únicas eram tão avassaladoras que foi com toda a naturalidade que lhe foi atribuído, “a título honorário”, o nome do Concurso de Elegância mais importante do mundo.

Mas o 6C 2500 Villa d’Este não era só máxima expressão de beleza. Era simultaneamente, um feito notável na criação artesanal de automóveis personalizados e ponto de viragem em direção a um modelo de produção mais moderno.

 

O 6C 2500 SS Coupé Villa d’Este

Com o “Villa d’Este”, podemos dizer que estamos a falar de uma síntese das mais belas criações do mundo automóvel. O 6C 2500 SS Villa d'Este foi um dos últimos modelos da Alfa Romeo a ser construído com chassi autoportante separado da carroçaria. Só foram produzidas 36 unidades, cada uma diferente da outra, seguindo os desejos do cliente e a inspiração dos preparadores. Partindo do 6C 2500 SS Coupé, construído pela sua própria empresa de preparação de carroçarias Touring, Bianchi Anderloni introduziu importantes modificações: a frente foi redesenhada, com os quatro faróis dianteiros mais bem integrados na carroçaria, e foram acrescentadas duas entradas de refrigeração alongadas sobrepostas. Os guarda-lamas foram incorporados na lateral, mas bem evidenciados. O para-brisas era dividido ao meio e inclinado. A traseira era muito baixa e pronunciada, com dois pequenos e elegantes faróis redondos claramente visíveis.  Nasceu uma obra-prima da arte automóvel do século vinte.

Na edição de 1949 do Concurso de Elegância de Villa d’Este, o modelo conquistou o “Grande Prémio Referendum”, reconhecimento conferido pelo público, apoderando-se para sempre do nome do evento que o consagrou.